OS ESCRAVOS NEGROS E OS ATUAIS: tomara que a escravidão atual CAIA rápido e não VÁ por tão LONGO tempo

Por Rubens Teixeira*

CAIS DO VALONGO, no RJ, local de chegada de escravos, torna-se patrimônio cultural mundial. Nosso país libertou os escravos negros por imposição internacional. Fomos um dos últimos do mundo livre nas Américas a libertar escravos. Já vão quase 200 anos.

Será que vamos esperar tanto tempo para que o Brasil reconheça que seu sistema financeiro ainda escraviza terrivelmente seu povo com juros extorsivos de forma cínica-legal?

Quem paga estes juros torpes são especialmente pobres e assalariados. Os escravos atuais, pobres, são obrigados a entregar parte importante dos seus salários ao voraz e poderoso sistema financeiro.

Chegam a raia dos inexplicáveis quase 500% ao ano no cartão de crédito. Isso: uma dívida pode ser multiplicada por quase seis vezes em um ano. Os senhores de escravos daqui ainda fingem que não veem.

As instituições, estas os legítima. Será que, como foi no passado, o mundo mais civilizado e consciente vai obrigar o Brasil a libertar seus escravos? Tomara que a escravidão atual CAIA rápido e não VÁ por tão LONGO tempo como foi a que escravizou os negros africanos.

* Rubens Teixeira é Secretário de Conservação e Meio Ambiente da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *