QUANDO A FALTA DE RAZÃO SE VINGA NA RELIGIÃO: um apelo de reflexão para a mídia e formadores de opinião

Por Rubens Teixeira*

Com tantos conflitos internacionais por conta de divergências religiosas, onde as pessoas matam as outras e destroem cidades inteiras, é preocupante quando a religião de uma pessoa é citada desnecessariamente em uma matéria jornalística, ou mesmo em uma roda de amigos, para compensar a falta de argumentos técnicos para se sustentar uma ideia secular que nada tem a ver com a questão religiosa. Ou seja, a lastimável postura de se usar a religião, ou falta dela, como munição contra quem quer que seja.

Precisamos lutar muito para superar este tremendo resquício de atraso em nossa sociedade. Este comportamento preconceituoso tem sido a causa de desgraças ao longo de milhares de anos de história da humanidade, porque ele incentiva a cisão dos povos, a violência e a intolerância.

Nosso povo é majoritariamente tolerante com a religião, ou a falta dela, de quem quer que seja. Continuemos tolerantes e esperando pacientemente os intolerantes a mudarem de postura. A entenderem que fomentar o preconceito não vale à pena. Nunca. Somos todos brasileiros, religiosos ou não.

* Rubens Teixeira é secretário de Conservação e Meio Ambiente da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, analista do Banco Central do Brasil, ex-diretor financeiro e administrativo da Transpetro, professor, escritor e palestrante. Doutor em Economiaimage (UFF), mestre em Engenharia Nuclear (IME), pós-graduado em Auditoria e Perícia Contábil (UNESA), engenheiro de fortificação e construção (IME), formado em Direito (UFRJ, aprovado na OAB-RJ), bacharel em Ciências Militares (AMAN). Foi um dos ganhadores do Prêmio Tesouro Nacional com trabalho baseado em sua tese de doutorado intitulado: “A Importância da Credibilidade para o Equilíbrio Fiscal: uma avaliação para o caso brasileiro”. É coautor do best seller “As 25 Leis Bíblicas do Sucesso” e do “DESATANDO O NÓ DO BRASIL: propostas para destravar a economia e travar a corrupção.”

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *