Corrupto bom é corrupto preso, povo bom é o que sabe votar

 
Por Rubens Teixeira*
 
Corruptos, mesmo se forem competentes, gentis, religiosos, não merecem estar no poder. Os que têm sobre si grandes suspeições devem afastar-se do poder até que se esclareça tudo. Só os que têm grandeza fazem isso.
 
Corruptos profissionais jamais se afastam para esclarecer suspeitas. Na verdade, usam o poder para se defender. Desvirtuam o uso das prerrogativas que possuem e que deveriam ser utilizadas para proteger o interesse público.
 
Só os brasileiros podem mudar o Brasil. Só os brasileiros podem escolher melhor seus governantes e representantes. Só os brasileiros podem garantir um futuro melhor para si e suas gerações.
 
Os brasileiros precisam entender que corrupto bom é corrupto preso, seja político ou eleitor. Povo bom é o que sabe votar: constrói um país melhor para todos e é respeitado no mundo inteiro.
 * Rubens Teixeira é analista do Banco Central do Brasil, ex-diretor financeiro e administrativo da Transpetro, professor, escritor e palestrante. Doutor em Economiaimage (UFF), mestre em Engenharia Nuclear (IME), pós-graduado em Auditoria e Perícia Contábil (UNESA), engenheiro de fortificação e construção (IME), formado em Direito (UFRJ, aprovado na OAB-RJ), bacharel em Ciências Militares (AMAN). Foi um dos ganhadores do Prêmio Tesouro Nacional com trabalho baseado em sua tese de doutorado intitulado: “A Importância da Credibilidade para o Equilíbrio Fiscal: uma avaliação para o caso brasileiro”. É coautor do best seller “As 25 Leis Bíblicas do Sucesso” e do “DESATANDO O NÓ DO BRASIL: propostas para destravar a economia e travar a corrupção.”
Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *